ARTIGO: FAQ VEGANO – Perguntas e respostas básicas sobre VEGANISMO

  Twitt VEGANO: ARTIGO: FAQ VEGANO – Perguntas e respostas básicas sobre VEGANISMO – http://wp.me/pyS0F-nF
– V –


Traduzido do FAQ VEGAN.COM: http://vegan.com/articles/faq/
Traduzido por: VEGAN  STAFF – Tradutora: N.Z
Revisão: Alex Avancini
Originalmente postado em: http://veganstaff.blogspot.com/ 

 

 

O que é um Vegan?

Vegan, (ou Vegano no português-br)[*] é alguém que não come nenhum produto de origem animal: carne, peixe, produtos derivados do leite e ovos. O Vegano também evita peles, couro e lã por que desses produtos resultam do confinamento, abuso e abate de animais.

Vegan talvez seja a palavra que é mais dita de maneira errada na língua Inglesa.  A pronúncia correta é Vee-Guhn. (em Português se pronuncia vigan)[*]O Co-fundador da “Vegan Society” criou a palavra em 1944, formando-a a partir da remoção da metade das letras da palavra Vegetariano.

Por que as pessoas se tornam Veganos(a)?

As três maiores razões para as pessoas se tornarem Veganos(a) tem a ver com a preocupação com o sofrimento animal, com a própria saúde e com o meio ambiente. Algumas pessoas fazem a mudança exclusivamente por apenas uma razão, enquanto para outras é um mix de todas. Vamos analisar cada tópico.

  • Prevenção do Sofrimento Animal.

A esmagadora maioria de vacas, porcos e frangos de hoje são submetidos a crueldades terríveis, e as condições presentes nas fábricas merecem a atenção de cada pessoa que possue compaixão. Esse vídeo de 12 minutos (http://www.mercyforanimals.org/farm-to-fridge.aspx) oferece um resumo preciso de como os animais são criados.

A maioria da carne, leite e ovos são produzidos nas “fazendas fábricas”[1], lugares onde o confinamento e a crueldade excessiva são normas. Por exemplo, a maioria das galinhas de confinamento[3] de todo o mundo são criadas em gaiolas minúsculas , e cada pássaro recebe menos espaço do que uma única folha de papel em um caderno.

Um dos principais problemas com a agricultura animal é que carne, leite e ovos tem o mesmo gosto independentemente se eles vêem de animais que foram bem tratados ou brutalmente abusados. E verifica-se que muitas das práticas mais difundidas na agricultura animal implica em crueldade profunda. Essas práticas são detalhadas em publicações on line gratuitas como “Why Vegan?” ( Por que Vegan? ) (http://www.veganoutreach.org/whyvegan/) e em livros como “ Meat Market: Animals, Ethics, & Money. ( www.amazon.com/exec/ob idos/ASIN/0975867911/ref=nosim/vegancom).

Naturalmente , você pode pagar mais por comprar “free-rage eggs” ( ovos livres de gaiolas), produtos orgânicos diários, “Grass-fed beef ( carne de animais que são alimentados apenas com grama) , e etc.

Embora esta despesa adicional muitas vezes acaba com algumas das piores crueldades, uma quantidade surpreendente de sofrimento pode ser deixada de lado. Infelizmente, a única maneira confiável de descobrir como um produtor trata os animais é pagar e fazer uma visita a uma dessas fazendas e abatedouros.

Para pessoas desconfortáveis com essa matança desnecessária, é importante saber que todos os animais dessas fazendas são enviados ao abatedouro, mesmo vacas leiteiras e galinhas poedeiras.

Na verdade, praticamente todos os animais criados nesse tipo de fazenda são abatidos antes de chegarem a meia idade.

Resumindo, quase  toda carne, leite e ovos vêm desse tipo de fazenda-fábrica, onde há horríveis condições e a miséria para com os animais é a norma constante. Mesmo as melhores fazendas com alternativas diferenciadas podem recorrer a práticas cruéis. Como por exemplo, em muitas fazendas que produzem ovos e são livres de gaiolas, onde geralmente as aves são de incubadoras convencionais – os filhotes do sexo masculino são indesejados, pois, obviamente não podem por ovos, e eles não crescem rápido o suficiente para ser criados para o consumo, esses tipos de animais são frequentemente descartados , mortos por sufocamento em lixeiras ou moídos vivos.

Com tudo isso em mente, é claro que é difícil ser um onívoro consciente sobre a qualidade dos cuidados que as fazendas de animais realmente recebem. E pode ser muito mais fácil, portanto mudar para uma dieta vegan[2]. Há uma grande satisfação em sentar á mesa para uma refeição, sabendo que nenhum único animal sofreu para produzir a mesma.

Benefícios para a Saúde.

Um forte argumento pode ser feito de que uma dieta vegana[2] apropriadamente planejada é tão saudável como qualquer outra dieta. Alimentos veganos não contém colesterol e tendem a ter menos gordura total e gordura saturada do que os produtos de origem animal. E, enquanto os produtos de origem animal não contém qualquer fibra, alimentos veganos possuem muita quantidade de fibra. Essas e outras diferenças entre alimentos a base de plantas e animais são algumas vantagens para a saúde.

Visto que, os alimentos veganos muitas vezes são muito mais baixos em calorias do que os seus homólogos de origem animal, não é surpreendente que os veganos(a) costumam ter menor peso corporal, menos hipertensão arterial, e níveis mais baixos de colesterol no sangue que os onívoros[4] e ovo-lacto-vegetarianos. Além disso, dietas veganas[2] ou parcialmente veganas, têm sido usadas ​​como parte de programas de sucesso para a gestão de doenças cardíacas e diabetes.

Um número de atletas veganos(a) atingiram níveis extremamente elevados de desempenho no esporte. Um exemplo é Carl Lewis, ganhador de nove medalhas de ouro olímpicas, que disse:  “Eu descobri que uma pessoa não precisa de proteína da carne para ser um atleta de sucesso.Na verdade, o meu melhor ano de competição de pista, foi o primeiro ano que me alimentei com uma dieta vegana[2].”

Vantagens Ambientais.

A partir de uma perspectiva ambiental, a mudança para uma dieta vegana faz todo sentido. Esta afirmação é realmente  verdadeira quando carne e peixe são a causa de grande preocupação,visto que o grande consumo deles tornam-se ameaças ambientais.

Nos Estados Unidos, um tratado de terras que são federais foi estendido para os fazendeiros resultando no extermínio de animais selvagens em enormes faixas de terra. Por causa disso, quase todos os bovinos passam os meses finais de suas vidas em confinamento, onde são alimentados com uma ineficiente dieta à base de milho. Visto que eles têm um sistema digestivo que depende da fermentação, o gado emite enormes quantidades de metano – um gás ligado ao aquecimento global. O metano produzido por suínos e aves também responde por uma quantidade menor, mas ainda significativa de gases de efeito estufa. As Nações Unidas estimam que a agropecuária é responsável por 18% do efeito do aquecimento global, decorrentes de gases de efeito estufa. O gado de corte e de leite são provavelmente responsável ​​por cerca de 70% da contribuição da agropecuária para o aquecimento global.

O caso ambiental contra comer peixe é igualmente convincente. Em todo o mundo, um grande número de ex-pescadores estão em colapso como resultado da sobrepesca. Um artigo de 2011 publicado pelo Washington Post começa assim:

Nos últimos 100 anos, cerca de dois terços dos grandes peixes predadores no oceano foram capturados e consumidos por seres humanos, e nas próximas décadas o resto é provável que deixe de existir também.”

Tentar controlar a industria da pesca é algo difícil de acontecer,então é extremamente complicado para os consumidores realizar uma compra confiável onde os peixes sejam pescados com ações sustentáveis.

Como faço para Eu me tornar Vegano(a)?

Se você comeu carne toda a sua vida, a idéia de se tornar vegano(a) pode parecer repleto de dificuldades. Enquanto a transição reconhecidamente precisa de algum trabalho, a verdade é que é bem mais fácil do que você espera. Além do mais, é provável que você tenha um ótimo período tentando incorporar mais alimentos veganos em sua dieta[2]. Durante a sua transição para uma dieta vegana[2], sem dúvida, você vai conhecer todos os tipos de alimentos maravilhosos que você nunca experimentou antes.

Um pequeno livro chamado “The Ultimate Vegan Book” reúne uma série de informações muito importantes que vão fazer a sua transição para uma dieta vegana[2] muito mais fácil. Você pode lê-lo gratuitamente on-line (http://vegan.com/ultimate-vegan-guide/) , ou comprar a última edição do Kindle (http://www.amazon.com/gp/product/B00520DB7M ) por apenas 0,99 centavos.

Se há uma parte de um conselho que orienta a sua transição, então é este: tornar-se vegano(a) não é sobre cortar os alimentos de origem animal da sua dieta, é sobre expulsa-los.

A chave aqui é fazer um esforço contínuo para provar alimentos que são veganos e desconhecidos. Você, claro, não vai gostar de cada coisa que você experimentar, mas com certeza você vai gostar de algum deles, e você vai definitivamente se deparar  com muito mais alimentos que você adore. Toda vez que você encontrar um alimento saudável que você realmente gosta, você pode incorporá-lo em sua dieta. Ao longo do tempo, sempre que você ficar com fome, você vai descobrir que os primeiros alimentos que vêm à sua mente serão  somente os veganos.

Então você vê que, a transição para uma dieta vegana[2] não tem nada a ver com força de vontade, e sim  com um esforço consciente e em curso para descobrir novos alimentos. Não se trata de ser perfeito a partir de hoje. Leve o tempo que você precisar, e saiba que semana a semana, sua dieta está se movendo na direção certa. Se você não está apreciando o processo, é um claro sinal de que você não está tentando o suficiente os novos alimentos.

Você pode achar útil a dica de programar 30 minutos por dia do seu dia para cultivar seu hábito vegano, com uma atividade diferente a cada dia. Um dia você pode pesquisar através de livros de culinária vegana[2] procurando por receitas atraentes. No dia seguinte, você pode comer fora em um restaurante vegano e tentar um prato desconhecido. Um dia depois você pode ler um livro sobre nutrição vegana[2] antes de dormir. Em outros dias você pode tentar cozinhar novas receitas veganas, ou procurar na  sua loja de alimentos naturais os itens veganos que  você ainda não experimentou. Como você pode ver, existem todos os tipos de coisas divertidas que você pode fazer para ficar mais perto de uma dieta vegana[2].

Quais questões sobre nutrição os veganos devem saber?

Primeiro, as boas notícias. Segundo a “American Dietetic Association”, uma dieta vegana[2] bem planejada é apropriada para cada e toda fase da vida: infância, adolescência, gravidez, idade avançada ( velhice ). Além disso, como já vimos, uma dieta vegana[2] pode oferecer algumas vantagens bem convincentes a saúde, e também é bastante compatível para um desempenho atlético excepcional.

Infelizmente, alguns veganos(a) acham que eles podem comer o que quiserem, desde que o alimento seja vegano, e nunca dar atenção necessária à nutrição. Este é um pensamento incrivelmente perigoso de ter, visto que pode levar a deficiências nutricionais que podem danificar permanentemente a sua saúde. Felizmente, os veganos levam apenas um curto período de tempo para se familiarizar com as principais armadilhas nutricionais tendo uma dieta vegan, e é fácil de incluir alimentos e suplementos em sua dieta que vai manter-lo longe do surgimento de deficiências.

Este FAQ não é um lugar para oferecer a você aconselhamento nutricional abrangente. Em vez disso, eu vou apenas dizer-lhe as principais deficiências de uma dieta vegana[2], e depois apresenta-lhe recursos onde você pode aprender mais. Os nutrientes na maioria das vezes que faltam em uma dieta vegana[2] são: vitaminas D e B-12, iodo, cálcio, ácidos graxos e ômega 3.

 

O site VeganHealth.org oferece um conhecimento abrangente sobre cada um desses nutrientes, juntamente com recomendações para se proteger contra as deficiências. Além disso, você pode ler um livro “Vegan for Life ” de Norris e Messina, que irá familiarizá-lo com os fundamentos da construção de uma dieta vegan saudável.

 

E sobre comer fora?

Graças à Internet, é fácil encontrar restaurantes locais que são vegetarianos-veganos. Há três diferentes diretórios de restaurantes veggies: VegGuide.org, HappyCow.net e VegDining.com. Cada um desses guias on-line é maravilhosamente abrangente. O melhor de tudo,todos esses sites tem recursos criados pelo usuário para classificações e análises, assim você pode saber com antecedência quais restaurantes valem uma viagem especial, e quais valem a pena evitar.

E se você estiver na estrada e não tem tempo para procurar por um restaurante? Nos Estados Unidos, eu acho que sua melhor aposta é  “PF Chang Asian Bistro” ou “Chipotle Mexican Grill”. Na “PF Chang”, qualquer item da seção”Pratos vegetarianos ”  ou é vegano, ou pode ser modificado no pedido.

“Chipotle Mexican Grill” oferece opções em aberto para veganos. Basta pedir um “burrito vegetariano” com qualquer um dos seguintes complementos: feijão preto, arroz, pimentas assadas ​​e cebola, guacamole, alface e a opção de quatro molhos diferentes. As Chipotle chips ( tipo de batatas fritas) são veganos também. Você deve ter cautela e evitar o feijão, pois ele contêm carne de porco.

Como eu realmente sei que alguma coisa é Vegana?

Um perigo do conceito vegano é que pode se incentivar o pensamento de “tudo ou nada”. Contanto que você esteja evitando carne, leite e ovos, você já está fazendo mais do que sua parte quando se trata de ajudar a diminuir o agronegócio animal. É muito mais eficaz se tornar um persuasivo defensor dos animais do que se preocupar tentando evitar cada ou todos os últimos vestígios de produtos de origem animal. Se por exemplo, você participa de panfletagens ocasionais, você está certo e esta tentando ajudar a convencer dezenas de jovens de ter uma dieta vegana[2]. Tal ação iria manter milhares de animais a salvo do abate.

É esse tipo de grande impacto que merece a maior parte de nossa atenção, e não se a vitamina D em seu leite de soja pode ser derivada de um subproduto animal. Dito isto, se você gostaria de ser informado sobre ingredientes de origem animal escondido, o capítulo 24 (http://vegan.com/ultimate-vegan-guide/chap24/)  de O “The Ultimate Vegan Guide “ ou O Guia Final Vegan ( Tradução livre ) cobre este tópico com grandes detalhes.

Se cada pessoa se tornasse Vegana(o), o que aconteceria com todos os animais?

 

Não há dúvida de que se o mundo inteiro se ligasse e  da noite para o dia, entrasse para uma dieta vegana, não haveria centenas de milhões de animais de criação que necessitassem ao longo da vida alojamento e cuidados.

Mas, realisticamente falando, este cenário não poderia acontecer, como simplesmente não há possibilidade de que toda a população mundial se tornasse vegan da noite para o dia. Isto seria ilusório de se pensar, até porque o mundo levaria nada menos do que há várias décadas para se tornar totalmente vegano. E se há uma coisa que na agropecuária é grande, é a maneira que eles tem de conseguir abastecer os pedidos de produtos de origem animal.

Portanto, se o consumo de produtos animais caisse em declínio, poderíamos ver cada vez menos animais de criação, a serem criados e tratados em terras e tornando-se disponível para a vida selvagem. Ao longo do tempo, os animais do mundo agrícola seriam deslocados para inúmeras espécies de animais selvagens.

E por último, vacas, porcos e galinhas são animais domesticados e não são mais importantes para a biodiversidade do que, digamos, os poodles toy. Em algumas décadas a partir de agora, pode existir amadores que produzam um punhado desses animais, por uma questão de preservar certas raças. Mas o fato é que a biodiversidade é prejudicada ao invés de ajudada pela existência da agricultura animal.

____________________________________________________________

[*] – conteúdo adicionado, não incluso no texto orignal
[1] – Tradução de “XXXXX”
[2] O termo dieta vegan é usado para designar uma alimentação sem produtos de origem animal, não sendo assim o veganismo uma forma de dieta ou uma classificação de um determinado tipo de comida. VEGANISMO É ANTI-ESPECISMO, uma prática ÉTICA e MORAL.

A VEGAN STAFF discorda do termo usado DIETA VEGAN, prefeririamos nos referir aos hábitos alimentares dos veganos como uma dieta vegetariana estrita, ou uma dieta sem produtos de origem animal. O termo “DIETA VEGAN” se continuar a ser usado nesta situação pode dar a ilusão de que VEGANISMO é um hábito alimentar, onde na verdade não é. VEGANOS deixam de comer produtos de origem animal por ligações éticas/morais em primeiro lugar. Deixar de comer produtos desta origem é apenas uma consequencia do seu novo plano de pensar.

[3] Tradução de egg-laying hens

[4] Animais que se alimentam tanto de produtos de origem animal como vegetal.

Advertisements

About Alex Avancini

Alex Avancini é anti-especista e incentivador da ação pelos direitos dos animais não humanos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: